O assassino da estudante Mariana Bazza foi condenado a mais de 40 anos de prisão. Ele murchou o pneu da universitária, ofereceu ajuda e cometeu o crime.