Em voto na sessão de hoje do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Celso de Mello votou a favor de rejeitar o recurso da AGU (Advocacia-Geral da União) para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) possa prestar depoimento por escrito no inquérito em que é investigado pela suposta tentativa de interferir indevidamente na Polícia Federal. O ministro afirmou em seu voto que o depoimento por escrito seria um "privilégio" e que este direito não é garantido por lei ao presidente da República quando ele figurar como investigado. Celso de Mello afirmou que a prerrogativa de depor por escrito está prevista apenas a algumas autoridades que prestam depoimento como testemunhas, hipótese legal que também foi criticada pelo ministro.
————————-
Bem-vindo ao canal do UOL no YouTube. Aqui você encontra notícias direto da redação, tudo sobre política, matérias especiais e o melhor do mundo do entretenimento.

** INSCREVA-SE NO CANAL: http://bit.ly/2xolCQ2