Na Espanha, a palavra lockdown (ou quarentena total) tem um significado ainda mais sinistro para as empregadas domésticas.

No país, é comum que elas morem com os empregadores – e muitas têm contado que acabaram proibidas de sair de casa por causa da pandemia de covid-19, e que por isso acabaram expostas a exploração, ameaças, maus-tratos e até assédio sexual.

Na Espanha, trabalhadores domésticos não têm os mesmos direitos que outros profissionais. E muitas dessas mulheres são imigrantes, o que torna sua situação ainda mais vulnerável.

"Nós temos um lema que diz: domésticas que moram no trabalho é escravidão moderna", diz Edith Espinola, da Sedoac, uma associação para empregadas domésticas. "A mulher que trabalha e vive com os patrões é quase um robô", completa ela, que afirma ter recebido diversos pedidos de ajuda de trabalhadoras mantidas presas.

A BBC conversou com algumas dessas mulheres. Confira suas histórias no vídeo.

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: www.bbc.co.uk/portuguese

#BBCNewsBrasil #Espanha #Pandemia